segunda-feira, 2 de junho de 2014

Altamiro Carrilho - 11 discos.

Altamiro Aquino Carrilho
* 21/12/1924 Santo Antônio de Pádua, RJ
+ 15/8/2012 15/8/2012
Instrumentista. Compositor.  Filho de Lyra de Aquino Carrilho e Octacilio Gonçalves Carrilho, cirurgião dentista que gostava de ajudar as pessoas menos favorecidas. Membro de uma família de oito  irmãos, entre eles, o flautista Álvaro Carrilho. Seu avô materno, Carlos Manso de Aquino, era tão apaixonado por música que ao nascer sua primeira filha lhe deu o nome de Lyra. Nome também de sua banda: Lyra de Orion - que tocava no coreto da praça onde as famílias da cidade se reuniam para ouvir e aplaudir. Aos 15 anos mudou-se com a família para São Gonçalo (Niterói), no Rio de Janeiro. Logo depois, a família transferiu-se para o bairro de Bonsucesso, subúrbio do Rio de Janeiro. Trabalhou como farmacêutico e continuou seus estudos de música à noite, até conseguir comprar uma flauta de segunda mão. Consagrado no Brasil inteiro, é considerado uma lenda viva do choro, tendo se apresentado em mais de 48 países, sempre com absoluto sucesso. Cidadão Carioca (título concedido pela Câmara dos Vereadores do Município do Rio de Janeiro). Com mais de uma centena de discos gravados, considerava-se discípulo de Patápio Silva. Faleceu aos 87 anos de idade, em uma clínica no bairro de Laranjeiras, Rio de Janeiro, devido a problemas respiratórios.
Em 1938, integrou a banda de seu avô "Banda Lira de Arion", na qual tocava caixa de guerra. Pouco tempo depois, tocando flauta, venceu com maestria o programa de calouros de Ary Barroso. No ano de 1943, participou pela primeira vez de uma gravação, na ocasião, no disco de Moreira da Silva. Três anos depois, a convite de Ademar Nunes, foi contratado pela Rádio Sociedade Fluminense, atuando na orquestra da emissora. Em 1946, passou a integrar o conjunto de César Moreno, com o qual atuou nas rádios Tupi e Tamoio. No ano de 1948, na Rádio Tupi, integrou o conjunto de Rogério Guimarães. Em 1950, formou seu primeiro conjunto e atuou com o mesmo na Rádio Guanabara. Em 1951, Canhoto o convidou para fazer parte de seu regional. Na ocasião, substituiu Benedito Lacerda. Neste mesmo ano, participou do filme "Mulher do Diabo", de Milo Marbisch. No ano de 1955, formou a Bandinha de Altamiro Carrilho, com a qual gravaria dezenas de discos, sempre com muito sucesso. No mesmo ano, teve o baião "Elegante" e o samba "Viva o samba" gravados em interpretação de cítara por Avena de Castro em disco Copacabana. No ano seguinte, com a gravação de seu maxixe "Rio antigo", no LP homônimo, vendeu quase 980 mil cópias. Por essa época, manteve, com sucesso, um programa na TV Tupi, em horário nobre. Neste mesmo ano seu programa "Em tempo de música" obteve altos índices de audiência lançando definitivamente sua bandinha à nível nacional. No ano de 1957, afastou-se do Regional do Canhoto. Em 1958, foi agraciado com o troféu Microfone de Ouro, instituído pela revista Radiolândia, depois de escolhido por um júri de críticos especializados e representantes de agências de propaganda como o "Melhor instrumentista do ano" no Rádio. Em 1960, sua composição "Dúvida cruel", parceria com Del Loro, foi gravada por Gilberto Alves no LP "Ontem e hoje" da gravadora Copacabana.  Em 1962, lançou pela gravadora Copacabana o LP "O melhor para dançar - Flauta e órgão" no qual interpretou em dueto com o maestro e instrumentista Aloysio Figueiredo as composições "Melodia in F", de A. Rubinstein, "Jalouise", de J. Gade, "Mulata assanhada", de Ataulfo Alves, "Around the world", de V. Young e H. Adamson, "O barquinho", de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, "Meu destino em suas mãos", de Nello Nunes e Lúcio Cardim, "Palhaçada", de Haroldo Barbosa e Luis Reis, "Never on Sunday", de Hadjiakis e Larue, "Per omnia saecula saeculorum amen", de Miguel Gustavo, "Frenesi", de Alberto Dominguez, "Poema das mãos", de Luis Antônio, e "Caravan", de Mills, Duke Ellington e Tizol.  Em 1963, excursionou pela Europa e União Soviética, onde foi aplaudido de pé, sendo considerado pela crítica como um dos melhores solistas de flautim do mundo. Morou no México por um ano e excursionou por vários países da América do Sul e nos Estados Unidos. Apresentou-se também no Chile, Bermudas, E.U.A, Japão, Portugal, Espanha, Noruega e França. Em 1971, convidou Maurício Carrilho, filho de seu irmão mais novo Álvaro Carrilho (também flautista) para tocar com ele (só flauta e violão) em um programa na TV Globo. Nos anos de 1974 e 1975, foi o responsável pelo arranjo e atuou como músico nos volumes 1, 2 e 3 da coleção "100 Anos de Música Popular Brasileira" da série "MPB 100 ao vivo - Projeto Minerva", lançados pela Tapecar, em oito LPs. Os discos foram resultado da série radiofônica dirigida por Ricardo Cravo Albin na Rádio MEC. Ainda em 1975, gravou o LP "Antologia do chorinho", muito elogiado pela crítica. No disco, fez uma seleção musical de grandes artistas do choro, incluindo entre eles Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Luiz Americano, Jacob do Bandolim, Zequinha de Abreu, K-Ximbinho, Waldir Azevedo, Bonfiglio de Oliveira e Pixinguinha. No ano seguinte, participou, ao lado do modinheiro Paulo Tapajós, do show "Do choro ao samba", também dirigido e apresentado por Ricardo Cravo Albin, realizado em várias cidades do Brasil. Em 1977, lançou o LP "Antologia do chorinho 2". Nesta edição, gravou Rossini Ferreira, Benedito Lacerda, Nelson Alves, Catulo da Paixão Cearense, Sivuca, e seus choros "Acorda, Luiz" e "Urubu-Rei". Ainda neste ano, lançou também o LP "Antologia da flauta", elogiado na contra-capa por Ricardo Cravo Albin: "Eu apenas diria que este é seu melhor disco como solista: sua sonoridade está mais amadurecida, mais cheia e mais limpa. Sua maneira de tocar está mais contida, o que confere a alguns de seus solos novas e insuspeitáveis belezas". Em 1983, compôs "Que saudade dele", música gravada no LP "Bem Brasil", em homenagem ao amigo Waldir Azevedo. Nesse disco, lançado no mesmo ano, gravou outras 12 composições próprias. Em 1985, participou do álbum triplo "Velhos sambas...velhos bambas". No ano de 1987, integrou o conjunto que acompanhava Elizeth Cardoso e com o qual a cantora fez, com grande sucesso, turnê por algumas cidades japonesas. Em 1992, comemorou 50 anos de choro lançando o LP "50 anos de chorinho", pela gravadora  PolyGram. Ganhou o Prêmio Sharp de 1997 na categoria "Melhor Disco Instrumental" com o CD "Flauta maravilhosa" e lançou, no ano seguinte, o CD "Chorinhos didáticos", pelo qual o aluno de música aprende ouvindo, tocando com play back e lendo as partituras anexas ao CD. Em 1998, recebeu do Presidente da República Fernando Henrique Cardoso uma Comenda Especial em reconhecimento por seu talento e sua incansável luta pela nossa música. Em julho de 2000, realizou uma grande e elogiada apresentação no Teatro Municipal de São Paulo para comemorar os 125 anos de nascimento do chorinho. Deste show resultou a produção de um CD gravado ao vivo. Em 2001, apresentou-se em shows com seu regional - formado por cavaquinho, pandeiro e violão de 7 cordas -  por diversas cidades e festivais de música do país, sempre com um repertório que inclui clássicos do choro como "Rosa", de Pixinguinha e Otávio de Souza, "Tico Tico no Fubá", de Zequinha de Abreu, "Carinhoso", de Pixinguinha e João de Barro, "Atraente", de Chiquinha Gonzaga, e "Brasileirinho", de autoria de Waldir Azevedo, além de composições próprias como "Aeroporto Galeão", "Deixa o Breque pra Mim" e "Oriental". Gravou, ao todo, mais de 70 discos e compôs cerca de 200 músicas dos mais variados ritmos e estilos. Em 2001, pela gravadora alemã Teldec, com produção de Rildo Hora, e juntamente com Carlos Malta, Sivuca, Henrique Cazes, Época de Ouro, Pedro Amorim, Joel Nascimento, Maria Tereza Madeira e Ademilde Fonseca, participou do disco "Chorinho". Durante os anos de 2001 e 2002, manteve um programa musical na Rádio MEC AM, no qual recebia vários convidados para lançamentos de música instrumental (principalmente choro). Em 2004, comemorou 60 anos de carreira com show no bar Mistura Fina, na Lagoa, bairro do Rio de Janeiro. Em 2005, gravou seu primeiro DVD, no Teatro Municipal de Niterói, em show no qual contou casos da música popular, além de interpretar músicas como "Samba de morro", "Enigmático", "Canarinho teimoso", "Ingênuo", "Ainda me recordo", "Flor amorosa", "Tico tico no fubá", "Espinha de bacalhau", "Pedacinhos do céu", "Na Glória", "Asa branca" e outras. No mesmo ano, apresentou-se no festival "Na cadência do choro" realizado no Circo Voador ao lado da cantora Ademilde Fonseca. Em 2007, apresentou-se no programa "Senhor Brasil" apresentado por Rolando Boldrin na TV Cultura de São Paulo interpretando o clássico "Tico tico no fubá", de Zequinha de Abreu, e uma coletânea intitulada de "Músicas do cuco", de diversos autores. Em 2009, foi lançado em edição bilíngüe o songbook com 12 composições de sua autoria dentro da série "Clássicos do choro brasileiro". Estão presentes suas composições "Aeroporto do Galeão", "Beija flor", "Caco de vidro" e "Vivaldino". Além das partituras, acompanha o songbook um CD com as músicas com interpretações do flautista e seu regional, composto pelos músicos Pedro Bastos no violão de sete cordas, Mequinho no violão de seis cordas, Eber Freitas na percussão e Maurício Verde no cavaquinho, além dos convidados Carlos Malta, Toninho Carrasqueira, Mário Sève, Marcelo Bernardes, Dirceu Leite e Eduardo Neves. Ainda nesse ano, autografou e fez show na livraria Saraiva, no centro do Rio de Janeiro no lançamento do livro e da caixa com quatro DVS que disseca sua obra e que foi intitulada de "A fala da flauta". Também, em 2009, prestou depoimento ao Museu da Imagem e do Som dentro do projeto Depoimentos para a posteridade daquela entidade. O depoimento feito na Sala Glauber Rocha foi feito perante uma mesa formada por Ana de Hollanda, Beth Carvalho, o gaitista Maurício Einhorn, e os bandolinistas Déo Rian e Bruno Rian. Na ocasião contou diversas histórias de sua vida, desde a mais tenra idade, e lembrou que certa feita, ainda criança pediu uma flauta de presente de natal e ao ganhá-la trancou-se no quarto para tocá-la. No emocionante depoimento, um dos momentos mais marcantes foi quando o amigo Maurício Eihorn lembrou que certa vez, passando por dificuldades financeiras foi pedir ajuda ao flautista que além de lhe emprestar dinheiro dividiu com ele o que havia na geladeira. Em 2010, foi eleito integrante da ACAM (Arquivo Público Nacional), sendo recebido (como padrinho) por Ricardo Cravo Albin. No mesmo ano, teve quatro gravações suas incluídas na coletânea "Chorinho do Brasil - Vol. 2", da Warner Music, "Quem é Bom Já Nasce Feito", com Ari Duarte; "Urubu rei"; "Esquerdinha na gafieira", e "Saliente", este último, parceria com Armando Nunes. Em 2011, foi lançado pelo selo Discobertas em convênio com o ICCA - Instituto Cultural Cravo Albin a caixa "100 anos de música popular brasileira" com a reedição em 4 CDs duplos dos oito LPs lançados com as gravações dos programas realizados pelo radialista e produtor Ricardo Cravo Albin na Rádio MEC em 1974 e 1975. Nesses CDs estão incluídas suas gravações em solo de flauta para os volumes 1, 2, 3, 4, 6, 7 e 8. Nesses discos, conforme informações do encarte originais, "foi não só o maestro responsável pelos arranjos, como também é o principal solista instrumental, no que ele, aliás, se confirma como um dos maiores músicos do Brasil em todos os tempos". Em 2012, apresentou-se no Sesc Santana, em São Paulo, juntamente com os grupos Bora Barão e Choro da Casa, que são integrante do Movimento Sincopado, um coletivo de chorões de São Paulo. O show contou ainda com a presença do violonista Ruy Weber. Nesse show, interpretou composições suas como "Aeroporto do Galeão" e "Rio Antigo".

Altamiro Aquino Carrilho
* 21/12/1924 St. Anthony of Padua, RJ
+ 08.15.2012 15.08.2012
Instrumentalist. Composer. Lyra's son Aquinas Carrilho and Octacílio Gonçalves Carrilho, dental surgeon who liked to help poor people. Member of a family of eight children, among them, the flutist Álvaro Carrilho. His maternal grandfather, Charles Manso de Aquino, was so in love with music at birth their first child gave him the name of Lyra. Name also of his band: Lyra Orion - who played on the bandstand of the square where the families of the city gathered to listen and applaud. At 15 he moved with his family to São Gonçalo (Niterói), in Rio de Janeiro. Soon after, the family moved to the Bonsucesso neighborhood, a suburb of Rio de Janeiro. He worked as a pharmacist and continued his music studies at night until you can buy a second-hand flute. Enshrined in the whole of Brazil, is considered a living legend of crying, having performed in more than 48 countries, always with complete success. Citizen Carioca (title granted by the City Council of the City of Rio de Janeiro). With over a hundred discs recorded, considered himself a disciple of Patápio Silva. Died at the age of 87, at a clinic in the neighborhood of Laranjeiras, Rio de Janeiro, due to respiratory problems.
In 1938, he joined the band of his grandfather "Banda Lira Arion" in which he played war chest. Shortly thereafter, playing flute, won the talent show mastery of Ary Barroso. In 1943, participated for the first time in a recording at the time the da Silva Moreira disk. Three years later, at the invitation of Ademar Nunes, was hired by Radio Society Fluminense, acting in the orchestra of the issuer. In 1946, he joined the set of César Moreno, with whom he worked in Tupi and Tamoio radios. In the year 1948, at Radio Tupi, integrated set of Rogério Guimarães. In 1950, he formed his first set and served with the same on Radio Guanabara. In 1951, Lefty invited to be part of their regional. At the time, replaced Benedito Lacerda. That same year, in the film "Devil Woman" by Milo Marbisch. In 1955, he formed the Bandinha of Carrilho, with which would record dozens of albums, always with great success. In the same year, had the ballad "Elegant" and the samba "Live samba" recorded in interpretation of sitar by Avena Castro in Copacabana disk. The following year, with the recording of their gherkin "Old River" in LP namesake, has sold nearly 980,000 copies. By that time, maintained successfully a program on TV Tupi, in prime time. In the same year its Programme "music time" has high viewing figures definitely launching his little band to the national level. In 1957, departed from the Regional Lefty. In 1958 he was awarded the Golden Microphone trophy, established by Radiolândia magazine, after chosen by a jury of specialized critics and representatives of advertising agencies as the "Best Instrumentalist of the Year" at the Radio. In 1960, constituted "cruel Doubt" partnership with Del Loro, was recorded by Gilberto Alves on the LP "Yesterday and Today" from Copacabana label. In 1962, launched the Copacabana label the LP "The best dancing - Flute and Organ" in which he played a duet with conductor and instrumentalist Aloysio Figueiredo compositions "Melody in F" by A. Rubinstein, "Jalouise" J . Gad, "hussy Mulata" by Ataulfo Alves, "Around the world" by V. Young and H. Adamson, "The Little Boat" by Roberto Menescal and Ronaldo Bôscoli, "My fate in your hands," Nello Nunes and Lucio Cardim, "slapstick", Haroldo Barbosa and Luis Reis, "Never on Sunday" by Hadjiakis and Larue, "Per omnia saecula saeculorum amen" by Miguel Gustavo, "Frenzy" by Alberto Dominguez, "Poem of hands "Luis Antonio, and" Caravan "by Mills, Duke Ellington and Tizol. In 1963, toured Europe and the Soviet Union, where he was given a standing ovation, and is considered by critics as one of the best solo piccolo in the world. Lived in Mexico for a year and toured several countries in South America and the United States. Also showed up in Chile, Bermuda, USA, Japan, Portugal, Spain, Norway and France. In 1971, invited Mauricio Carrilho, son of his younger brother Alvaro Carrilho (also flutist) to play with him (only flute and guitar) in a program on TV Globo. In the years 1974 and 1975, was responsible for the arrangement and served as a musician in Volumes 1, 2 and 3 of the collection "100 Years of Brazilian Popular Music" series "MPB 100 live - Minerva Project", launched by Tapestry in eight LPs. The discs were a result of the radio series directed by Ricardo Cravo Albin on Radio MEC. Also in 1975 he recorded the album "Anthology of choro", critically acclaimed. On the disc, made a musical selection of great artists from weeping, including among them Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga Luiz American, Jacob's Mandolin, Zequinha de Abreu, K-Ximbinho, Waldir Azevedo, Bonfiglio de Oliveira and Pixinguinha. The following year, he participated, next to the modinheiro Paulo Tapajós, the show "From crying to samba", also directed and presented by Ricardo Cravo Albin, held in several cities in Brazil. In 1977, he released the album "Anthology of chorinho 2". In this edition, recorded Rossini Ferreira, Benedito Lacerda, Nelson Alves, Catullus da Paixão Cearense, Sivuca, and their cries "Wake up, Luiz" and "Vulture King." Later this year, also released the album "Anthology Flute", praised the back cover by Ricardo Cravo Albin: "I would just say that this is their best album as a soloist:. Their sound is more mature, fuller and cleaner His way of playing is more contained, which gives some of its new and unsuspected beauties soil ". In 1983, he composed "I miss him," music recorded in the LP "Well Brazil", in honor of friend Waldir Azevedo. On this album, released the same year, he recorded another 12 original compositions. In 1985, participated in the triple album "Old sambas ... old wobbly". In 1987, he joined the group that accompanied Elizeth Cardoso and with which the singer did, with great success, touring for a few Japanese cities. In 1992, celebrated 50 years of crying releasing the LP "50 years of choro" by PolyGram Records. Won the Sharp Award 1997 in the category "Best Instrumental CD" from the CD "Wonderful Flute" and launched the following year, the CD "didactic Chorinhos" for which the student learns listening music, playing with play back and reading scores attached to the CD. In 1998, he received the President Fernando Henrique Cardoso a Special Commendation in recognition of his talent and his tireless fight for our music. In July 2000, held a grand and praised performance at the Municipal Theatre of São Paulo to celebrate the 125th anniversary of the birth of choro. This show resulted in the production of a live CD recorded. In 2001, he performed in shows with their regional - made up of ukulele, tambourine and 7-string guitar - several cities and country music festivals, always with a repertoire that includes classic crying as "Rosa", Pixinguinha and Otavio de Souza, "Tico Tico no Fuba" by Zequinha de Abreu, "Affectionate" Pixinguinha and João de Barro, "attractive", Chiquinha Gonzaga, and "Brasileirinho", authored by Waldir Azevedo, and own compositions as "Galleon Airport", "Lets Breque for Me" and "East". Recorded, in total, more than 70 albums and composed about 200 songs of various rhythms and styles. In 2001, the German label Teldec, with production Rildo time, and along with Carlos Malta, Sivuca, Henrique Cazes, Golden Age, Pedro Amorim, Joel Nascimento, Maria Teresa Madeira and Ademilde Fonseca, part of the album "Chorinho". During the years 2001 and 2002, held a music program on Radio MEC AM, which received several guests to instrumental music releases (especially crying). In 2004, celebrated 60 years of career with a show at the bar Mistura Fina, the Lagoon, the neighborhood of Rio de Janeiro. In 2005, he recorded his first DVD, the Municipal Theater of Niterói, in the show which included cases of popular music, and interpret songs like "hill of Samba", "enigmatic", "stubborn canary", "naive," "yet remember "," love flower "," Tico Tico no cornmeal, "" cod Spine "," Little pieces of heaven "," In Glory, "" White Wing "and others. In the same year, he performed at the festival "In cadence crying 'held at the Flying Circus beside the Ademilde Fonseca singer. In 2007, he performed in the "Lord Brazil" presented by Rolando Boldrin on TV Cultura of São Paulo playing the classic "Tico Tico no cornmeal," de Abreu Zequinha, and a collection titled "Cuckoo Song" by many authors. In 2009, was released in the bilingual edition songbook with 12 compositions of his own within the series "Classics of Brazilian choro". Are present his compositions "Rio International Airport," "Hummingbird", "glass Kermit" and "Vivaldino". In addition to the music, accompanying the songbook a CD with the music of the flute and its regional interpretations, composed by Pedro Bastos musicians in the seven-string guitar, Mequinho the guitar six string, Eber Freitas on percussion and Maurice Green on ukulele, in addition to asked Carlos Malta, Toninho Carrasqueira, Mário Sève, Marcelo Bernardes, Dirceu Leite and Eduardo Neves. Later that year, autographed and made the show Saraiva bookstore in the center of Rio de Janeiro at the book launch and box with four DVS dissecting his work and that was titled "The speech of the flute." Also, in 2009, testified to the Museum of Image and Sound in the Testimonials project for posterity that entity. The statement made in the Glauber Rocha room was made before a table formed by Ana de Hollanda, Beth Carvalho, the harmonica player Mauricio Einhorn, and mandolin Déo Rian Rian and Bruno. At the time told several stories of his life, from an early age, and recalled that on one occasion, a child asked for a Christmas present flute and win it locked himself in the room to touch her. In exciting testimony, one of the most memorable moments was when his friend Maurice Eihorn recalled that once, experiencing financial difficulties was to ask for help flutist who in addition to lend money shared with him what I had in the fridge. In 2010, he was elected member of the ACAM (National Public Archives) and received (as a sponsor) by Ricardo Cravo Albin. In the same year, had four recordings included in their compilation "Chorinho of Brazil - Vol. 2," Warner Music, "Who is Good Feeling born Done" with Ari Duarte; "King Vulture"; "Esquerdinha the gaff" and "Point", the latter partnership with Armando Nunes. In 2011, was launched by Discobertas seal in partnership with ICCA - Cravo Albin Cultural Institute the box "100 years of Brazilian popular music" with the reissue in 4 double CDs of the eight LPs released with recordings of programs made by the broadcaster and producer Ricardo Cravo Albin on Radio MEC in 1974 and 1975. in these CDs are included in your recordings flute solo for volumes 1, 2, 3, 4, 6, 7 and 8. in these discs as original booklet of information, "was not only the teacher responsible for the arrangements, as is also the main instrumental soloist, as he, incidentally, is confirmed as one of the greatest musicians of all time in Brazil. "In 2012, he performed at SESC Santana in São Paulo, along with Bora Baron and Choro House groups, which are member of syncopated movement, a collective of whiners of. The show also featured the presence of guitarist Ruy Weber. In this show, played his compositions as "Airport of the Galleon" and "Old River".  

LINK

Nenhum comentário:

Postar um comentário